quinta-feira, 4 de março de 2010

Yeda iria testemunhar em defesa de acusado por fraude no DETRAN

A governador Yeda Crusius não irá mais testemunhar em favor de Lair Ferst, um dos 33 acusados pelo Ministério Público Federal pelo desvio de R$ 44 milhões do DETRAN. Yeda tinha agendado seu testemunho para próxima terça-feira (09/03) no seu gabinete no Centro Administrativo Fernando Ferrari, mas o advogado de Ferst, Lúcio de Constantino, abriu mão do depoimento da governadora, para evitar a repercussão midiática.

A governadora eleita para zelar pelo interesse público, defender e conduzir a sociedade gaúcha coloca-se na defesa de seus aliados políticos acusados de crimes contra o patrimônio público. Um fato absolutamente lamentável.

Essa decisão certamente facilitará muito o trabalho do oligopólio midiático regional em encobrir esse episódio nada edificante da história política do Rio Grande do Sul.

2 comentários:

Carlos Eduardo da Maia disse...

Foi o advogado dele, Lair que desistiu do depoimento. Este post está capenga. Dá uma mexida nele, porque está sem pé nem cabeça. Qualquer testemunha -- o Lula é testemuna no caso do mensalão -- tem obrigaçaõ de dar depoimento se a parte insistir. Quem decide não é a governadora se vai ou não depor, mas a própria parte ou o Juiz do caso.

partisan disse...

Maia,

O arrolamento dela como testemunha pela defesa somente se justifica para produção de prova em benefício do acusado ou para causar constrangimento. Em parte acabei por concordar com a crítica.

Seguidores

Direito de Resposta do Brizola na Globo