quarta-feira, 14 de outubro de 2009

A Arte de ganhar algo que não existe


Por Breton

Segundo a mídia corporativa, economista é a primeira mulher a ganhar o Prêmio Nobel de Economia (sic)

Foi noticiado em todos os veículos da grande mídia que uma mulher, pela primeira vez, venceu o Prêmio Nobel de Economia (sic). Não só nenhuma mulher havia sido agraciada com esse prêmio, como ainda não o foi, assim como nenhum homem, alienígena, sapo, gato cachorro... é difícil imaginar alguém ser premiado com algo inexistente. Senão vejamos:
A instituição do premio Nobel foi um desejo de Alfred Nobel, criador do dinamite, de deixar um maior legado para a humanidade, utilizando sua herança para premiar contribuições em diversas áreas, como física, química, literatura, diplomacia, fisiologia. Portanto os prêmios são pagos com o dinheiro da Fundação Nobel, ou da herança do velho Alfred, desde 1901.

O Nobel de Economia (sic), instituído em 1969, não pertence a nenhuma categoria elencada originalmente por Alfred, e tampouco foi incorporada posteriormente. O Prêmio Nobel de Economia (sic), nada mais é do que uma premiação instituída pelo Banco Central da Suécia em Homenagem a Alfred Nobel.

Ou seja, apesar de todos os desvios e absurdos - resultantes de determinadas visões de mundo dos julgadores e patrocinadores - cometidos na escolha dos agraciados com os verdadeiros prêmios Nobel, como Obama, há de se convir que é um prêmio com um certo grau de legitimidade, e credibilidade, maior que o concedido aos economistas. Tentar igualar os dois é agir de má fé. Coisa comum na grande mídia.

2 comentários:

Cel disse...

A governadora Yeda Crusius não responde mais ao processo que lhe foi movido pelo Ministério Público Federal em Santa Maria. Yeda obteve importantíssima vitória jurídica e política em Porto Alegre. Foi as 14h o julgamento do agravo interposto pela governadora Yeda Crusius contra o ajuizamento da ação de improbidade administrativa movida contra ela pelo Ministério Público Federal em santa Maria. O julgamento ocorreu no âmbito do Tribunal Regional Federal da 4a. Região, em Porto Alegre.

Não vai sair nenhum post sobre o assunto?
Só quando são as mentiras contra a Yeda?

partisan disse...

Cel.,

Sua cobrança é justa. Só esclareço que a governadora não foi absolvida, não houve nenhuma análise de mérito. O Tribunal somente manifestou entendimento que não é cabível ação de improbidade administrativa contra chefe do poder executivo. Os fatos atribuidos a governadora constituiriam crime de responsabilidade, o qual deve ser julgado pela Assembléia Legislativa. Portanto, ser apreciado no processo de impechmeant. Farei o registro.

Seguidores

Direito de Resposta do Brizola na Globo