quinta-feira, 24 de setembro de 2009

A Fachada

O ex-presidente do DETRAN no governo YEDA (PSDB), Sérgio Buchmann, fez várias revelações importantes no seu depoimento ao Ministério Público Federal. Entre elas, relatou que questionou o secretário adjunto da Administração do Estado, Genilton Macedo Ribeiro, sobre o porquê nomearam ele para comandar a autarquia. A reposta não poderia ser mais direta e significativa: -Porque achamos que tu era um dos nossos e tu tem fachada de honesto. "

A resposta traz no seu cerne muito mais do que aparenta. Ela traduz um pensamento, um "modus operandi" dos setores que sustentam o governo YEDA e apoiam ideologicamente seu projeto. A mídia corporativa regional que apoia YEDA, por exemplo, nunca o faz aberta e francamente, como seria legítimo e respeitável. Ela se esforça continuamente para manter "a fachada" de imparcialidade. Diga-se de passagem, a cada dia mais frágil. Diante de abusos, irregularidades, denúncias de corrupção e improbidade administrativa contra um governo com inabilidade e incompetência nunca vista na história gaúcha, a mídia corporativa minimiza, retira o foco e até ignora os fatos.

Idêntico comportamento é adotado pelos quadros políticos e ideológicos da base de apoio do governo tucano. Nesse caso, o melhor exemplo é a postura em face do golpe em Honduras. O golpe foi qualificado como tal e condenado pela ONU, OEA, por toda a comunidade internacional, incluindo os EUA. Mas esses agentes políticos regionais, por dissimulação, vício ou falta de coragem de assumir abertamente seu apoio aos golpistas, sustentam os mais estapafúrdios argumentos para defender a "constitucionalidade do golpe". Chamam o governo golpista de "interino" e advogam até o caráter democrático da quartelada. Assim como o governo YEDA no caso DETRAN, esses agentes fazem tudo para manter "a fachada" de democratas.

Charge do indispensável
Sátiro.

2 comentários:

Dialógico disse...

O que é mais escandaloso, e o que bem apontaste, é que a turma se trai, ao atribuir o adjetivo "honesto" como qualidade para assumir algum cargo público nesse gover-ninho. O que eles querem dizer, é que são realmente um bando de falcatruas e que isso está na "cara", é indisfarçável!

Anônimo disse...

Fora do tópico. Oração da Dilma:

SENHOR,
fazei de mim o instrumento de enrolação para garantir Dilma na eleição...
onde houver mutreta, que eu mostre a maleta...
onde houver gorjeta, que eu tenha a minha teta...
que eu não tenha dor na munheca de tanto encher a cueca...
que em cada licitação, alguém molhe a minha mão...
onde houver crachá, que não falte o jabá...
onde houver ócio, que eu feche o negócio...
onde houver propina, que reservem o da vila campesina...
mas sem esquecer do MST, das ONGs e do PT...
onde houver colarinho branco, que dobre o lucro do banco...
onde houver esquema,que eu tenha cuidado com o telefonema...
e, se a proposta for chula, lembrai do custo do Lula...
Ó Mestre, que eu tenha poder para corromper e ser corrompido...
porque é sonegando que se é promovido e mentindo que se vai subindo....
pois enquanto o povo sofre com desemprego e mensalão...
o índio faz nação, o sem terra faz a invasão, a base aliada entra na negociação e a gente mete a mão...
E que a pizza seja feita pela vossa vontade enquanto a grana da publicidade levar o povo a aceitar nossa desonestidade como se fosse genialidade...

Seguidores

Direito de Resposta do Brizola na Globo